Pesquise neste Blog

sábado, 28 de dezembro de 2013

Conheça á História dos Campos de concentração Russos Gulags(Узнайте историю усредненных концлагерей российские ГУЛАГа)

Desconhecidos da maioria mundo, até pouco tempo atrás, os Campos de Concentração Russos Chamados de GULAG(KATORGA), deixa qualquer "SIONISTA" e seus rebanhos "ditos remanescentes" do HOLOCONTO, Perdidos em meio á maior desgraça causada pelo "Carniceiro" e Assassino JOSEF STALIN. Segue em um pequeno trecho uma "resenha" do que foi os Campos GULAGS. porém alguns malditos Sionistas que aqui fazem plantão, irão usar como desculpas, O Preconceito Racial, e irão dizer que nada tem á ver com os Campos GULAG, mais não dexaremos aqui de recordar  massacres de Judeus pelos Russos nos tempos do Czar Nicolau II(Em Russo: Николáй Алексáндрович Ромáнов)( Nikolái Alieksándrovich Románov) Se houver algun desencontro histórico ou equivóco por mim escrito, peço-lhes perdão. 


"Com a necessidade de reprimir os "inimigos do povo", o governo soviético passa a custódia desses a um órgão denominado "Administração Central dos Campos" (Glavnoe Upravlenie Lagerei) - origem da sigla GULAG. Muitos e de variadas espécies, seriam transformados em grandes complexos produtivos e em depósito do "lixo soviético": "ex-prisioneiros, nações colaboracionistas, sabotadores em germe, dissidentes ativos, descontentes passivos, toda uma nova geração de presos, políticos e comuns. Esses prisioneiros eram levados a lugares longínquos, congelantes e sombrios, onde a ração era somente a essencial e o trabalho duríssimo - os mais indesejáveis. Mão-de-obra abundante, gratuita e de fácil substituição".

À medida que a importância desse tipo de trabalho e do GULAG crescia, as contradições e as crises internas se mostravam vorazes, cancerígenas. As condições de vida eram as piores: fome, frio, execuções, ameaças e humilhações - um pântano enlameado nas taigas russas. Até quando duraria esse modelo, ao certo não se sabia, mas a sobrevivência estava ofegante. Com índices de morte tão elevados, logo não seria tão simples a reposição da mão-de-obra.
 Este sistema funcionou de 25 de Abril de 1930 até 1960 . Foram aprisionadas milhões de pessoas, muitas delas vítimas das perseguições de Stalin, as consideradas "pessoas infames", para a chamada "Pátria Mãe" (a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas), e que deveriam passar por "trabalhos forçados educacionais" e merecerem viver na chamada "Pátria Mãe".
O Gulag tornou-se um símbolo da repressão da ditadura de Stalin. Na verdade, as condições de trabalho nos campos eram bastante penosas e incluíam fome, frio, trabalho intensivo de características próprias da escravatura (por exemplo, horário de trabalho excessivo) e guardiões desumanos. Floresceram durante o regime chamados pelos historiadores de stalinista da URSS, estendendo-se a regiões como a Sibéria e a Ucrânia, por exemplo, e destinavam-se, na verdade, a silenciar e torturar opositores ao regime, incluindo entre eles anarquistas, trotskistas e outros marxistas.
Número de prisioneiros pelos documentos do NKVD e MGB
1930 179.000 1936 1.296.494 1942 1.777.043 1948 2.199.535
1931 212.000 1937 1.196.369 1943 1.484.182 1949 2.356.685
1932 268.700 1938 1.881.570 1944 1.179.819 1950 2.561.351
1933 334.300 1939 1.672.438 1945 1.460.677 1951 2.525.146
1934 510.307 1940 1.659.992 1946 1.703.095 1952 2.504.514
1935 965.742 1941 1.929.729 1947 1.721.543 1953 2.468.524

O número de presos cresceu gradualmente a partir de 1930 (176.000) para 1934 (510.307), quando cresceu mais rapidamente subir para cima de 1938 relacionado com a expurgos (1.881.570), e, em seguida, diminuiu durante a Segunda Guerra Mundial por causa de recrutamento para o Exército Vermelho (1.179.819 em 1944). Em 1945 voltou a crescer até 1950, atingindo um valor máximo (cerca de 2.500.000), que se manteve praticamente constante até 1953.

Os fluxos de entrada e saída dos campos era muito substancial, o número total de detentos entre 1929 e 1953 é de cerca de 18 milhões. Como parte do mais amplo "trabalho duro", se deve adicionar cerca de 4 milhões de prisioneiros de guerra, e pelo menos 6 milhões de "especiais", ou seja, de camponeses que foram deportados durante a coletivização , para um total de 28.000.000
O número de mortes ainda está sob investigação, um valor provisório é de 2.749.163. Este número não leva em conta as execuções relacionadas com o sistema judicial (as execuções apenas por razões políticas são de 786.098).
Segundo dados soviéticos morreram no gulag 1 053 829 pessoas entre 1934 e 1953, excluindo mortos em colónias de trabalho.
Os campos recebiam também prisioneiros de outras nacionalidades, incluindo cidadãos americanos. Em 1931, a Amtorg Trading Corporation (primeira representação comercial soviética nos Estados Unidos) recrutou milhares de trabalhadores americanos, que sofriam as consequências da Grande Depressão, atraindo-os com promessas de boas condições de trabalho. Estes trabalhadores, que contribuíram para o desenvolvimento indústria da URSS, eram dispensados quando não mais necessários e poucos conseguiram retornar aos EUA. Muitos, foram enviados aos Gulags, permanecendo detidos ali por anos. O telefilme de 1982 Coming Out of the Ice  (pt. Atrás da Cortina de Gelo), baseado no livro homônimo,34 dramatiza a vida de Victor Herman, paraquedista estadunidense que passou 18 anos detido na Sibéria por recusar-se a adotar a nacionalidade soviética após bater o recorde de salto em queda livre.
Segundo Werh Nicolas, um historiador francês do Centre National de la Recherche Scientifique, em Paris, no livro "História da Rússia no século XX" nas páginas 318-9 se lê textualmente: "As estimativas do número de presos no Gulag no final dos anos trinta variam entre 3.000.000 (Timasheff, Bergson, Wheatcroft) e de 9 a 10.000.000 (Dallin, Conquest, Avtorkhanov, Rosefielde, Solzhenitsyn). Os arquivos do Gulag, confirmados pelos dados dos censos de 1937 e 1939, em documentos dos Ministérios da Justiça, do Interior e da Procuradoria Geral, dão um valor de cerca de 2.000.000 prisioneiros em 1940 (cerca de 300.000 em 1932, e de 1.200.000, no início de 1937).
O número acumulado de entradas no Gulag durante os anos 30 tendo em conta a alta rotatividade dos detentos é cerca de 6.000.000 pessoas. "No mesmo livro na página 416, lemos: "Como evidenciado pelos arquivos do Gulag, recentemente exumados, nos anos 1945-53 houve um forte aumento no número de prisioneiros nos campos de trabalho Gulag (passando de 1.200. 000 para 2.500.000 entre 1944 e 1953 ) e o número de deportados "especiais" de 1.700.000 em 1943, para 2.700.000 em 1953.(Obs: Os Americanos escondem essse fatos até hoje da população, vindo atona
Com o fim "American dreams" "Sonho Americano") como foi descrito acima muitos Norte Americanos não retornaram á América, Morreram..pereceram na gelada Cibéria.)

Enquanto isso corre-se o risco de ver muitas das ações do passado aqui no futuro.
Talvez O Obama esteja planejando junto com o PUTIN uma versão moderna da KATORGA RUSSA.
Também deixaremos lembrado que existe um Game, que baseia na sua trama parte da história da Katorga(Gulag) Russa. este chama-se SINGULARITY
SINGULARITY GAME ESTILO FPS
 Enquanto alguns perdem seu precioso tempo, com noticias convencionais, e mentirosas, enganadoras Sobre as Fantasiosas espionagens dos Estados Unidos, Urnas eletronicas
Politica, em como salvar o "Mundo" Os Espíritos dos GULAGS***K não adormecem...apenas tramam mais um modelo de maquina politica aterradora assassina, e novamente lá vão eles os esquecidos e dormentes viajar no trem do desespero, onde o escape é dá cabo da própria vida.(K)*** (Eu alertei que á Russia é terreno fértil dos espiritos). Quando á barreira da bestialidade espiritual for rompida? Vivemos em um terrivél pesadelo...pelo menos vejo assim, eu falo e escrevo tanto para "Carne" como para Espíritos, meu pesadêlo não é O Putin nem Obama mais as forças Ocultas parasitas que se apossaram de suas Almas....Terrible. vejo com triste pesar o que há por trás da Carne. O Tempo agora é nosso maior inimigo.

K***Neste Vídeo á Fúria paralela em ação....???
video

Queira lê o Livro de: Anne Applebaum
Tire suas conclusões




By Dimitri