Pesquise neste Blog

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Sociedade das Testemunhas de Jeová enfrentam Grave ação Jurídica na Australia

US $ 3 bilhões: Ação coletiva representando crianças Testemunhas de Jeová
01 de dezembro de 2012

AUSTRÁLIA

3 bilhões de dólares australianos é o valor que prevê a ação coletiva que representa cerca de 6.160 crianças que pertencem a congregação das Testemunhas de Jeová.
Os documentos relacionados a esta ação coletiva revelaram mais de 14.000 crimes de grave violação as leis obrigatórias de proteção as crianças, cometidos por anciãos e “ministros religiosos”, contra essas crianças, dentro da congregação das testemunhas de Jeová, nos últimos quatro anos.
O governo dos estado de victorian, na austrália, por meio da INQUIRY INTO THE HANDLING OF CHILD ABUSE BY RELIGIOUS AND OTHER ORGANISATIONS(departamento de fiscalização de de casos de manipulação e abuso de crianças por religiosos e outras organizações) está prosseguindo com as investigações das alegações, e se espera que uma audiência pública seja realizada por volta do início de 2013.

JW Survivors- Um grupo de dissidentes das congregações das testemunhas de Jeová na Austrália se pôs em defesa das vítimas. Estão reunindo os elementos finais necessários para lançar uma ação coletiva representando cerca de 6.160 vítimas de abuso infantil cometidos dentro da Congregação das testemunhas de Jeová no Estado de Victorian, Austrália, diretamente relacionados a crimes de violação do Working with Children(Estatuto da Criança) cometidos em 2005,e, principalmente os que foram cometidos, pela Congregação(igreja) entre 01 de Julho de 2008 e de 12 de dezembro de 2011.


Em 26 de julho de 2011, o Corpo Governante das Testemunhas de Jeová, a Congregação Cristã das Testemunhas de Jeová, e a Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados da Austrália, foram formalmente acusados pela Magistrates’ Court of Victoria(um tribunal do parlamento do estado de Vitória com jurisdição limitada) de cometer infrações penais, contra as crianças dentro da Congregação das Testemunhas de Jeová, por se recusar a cumprir as leis obrigatórias de proteção as crianças conforme o Victorian Working with Children Act 2005 (Estatuto da Criança de Vitória) Nos processos No’s: B12083527, B12083108, e B12082206 respectivamente. O período de descumprimento, conforme documentado nos autos, abrangem de 1 de julho de 2008, até 22 de julho de 2011. A harmonização com as leis do Estatuto da Criança tonou-se obrigatória para todas as “organizações religiosas” em 1 de Julho de 2008.




O Corpo Governante das Testemunhas de Jeová se recusou a responder a convocação para comparecer em juízo em 13 de setembro de 2011, em pessoa ou por um advogado. A Congregação Cristã das Testemunhas de Jeová também se recusou a responder a convocação para comparecer em tribunal. Eles foram novamente convocados para comparecer em 11 de outubro de 2011. Não compareceram e nem enviaram assessores jurídicos. Foram convocados pela terceira vez para comparecer no Tribunal de Magistrados em 9 de novembro de 2011. Eles voltaram a não aparecer ou mesmo enviar assessores jurídicos. Foram convocados uma quarta vez para comparecer em 6 de dezembro de 2011. Mais uma vez eles não aparecem ou sequer enviaram assessores jurídicos. Foram convocados ainda uma quinta para comparecer em 21 de fevereiro de 2012, para responder a cobrança dos crimes apresentados contra eles. Mais uma vez eles não aparecem ou enviaram assessores jurídicos. Mandados de detenção, para cada um dos membros do Corpo Governante das Testemunhas de Jeová, foram logo a seguir apresentados ao Magistrates’ Court by Acting Prosecutor Steven Unthank(Tribunal de Magistrados, acionado pela Procurador Steven Unthank).

Ao mesmo tempo, a diretoria do Ministério Público de Victoria, interveio nos processos judiciais criminais e "interrompeu" o processo penal; citando que a acusação ao Corpo Governante das Testemunhas de Jeová e a Congregação das Testemunhas Cristãs de Jeová, em relação à sua recusa em cumprir com as leis de proteção obrigatórios criança "não eram de interesse público." No entanto sabe-se que violações de crimes de trabalho infantil continuam a ser cometidas no âmbito da Igreja das Testemunhas de Jeová, à taxa de mais de 1.000 crimes por semana. Isto continua sendo atualmente objeto de uma investigação formal pelo INQUIRY INTO THE HANDLING OF CHILD ABUSE BY RELIGIOUS AND OTHER ORGANISATIONS, depois de uma apresentação escrita feita ao Departamento por uma criança Testemunhas de Jeová. Entende-se que esta apresentação foi a única recebida pelo Departamento verdadeiramente vindo de uma criança.

Durante os acima mencionados processos judiciais criminais, foi revelado no tribunal que o Corpo Governante das Testemunhas de Jeová, a Congregação das Testemunhas Cristãs de Jeová, a Sociedade Torre de Vigia de Bíblia e Tratados da Austrália et al., Tinham reconhecidamente violado o Artigo 35 do Estatuto da criança- Act 2005 – esforçando-se e continuando a recrutar pessoas ("ministros da religião") no trabalho infantil, sabendo que é trabalho infantil, e sabendo que o trabalho ("ministério religioso) não passava de trabalho que reprimia crianças.

No total, foram mais de 2.000 "ministros da religião" e voluntários diretamente envolvidos no trabalho infantil dentro da Igreja das Testemunhas de Jeová em mais de 100 congregações e igrejas que operavam Escolas do Ministério(escolas para trabalho) internamente com mais de 1000 crianças matriculadas, no Estado de Victoria, que não obedeciam ao Estatuto de Trabalho com Crianças Act de 2005 - a partir de 1 de julho de 2008 até a apresentação de acusações criminais contra a igreja em 26 de julho de 2011. A Igreja das Testemunhas de Jeová se recusou a explicar a esses 2000 "ministros da religião" que cada um deles pode ter também individualmente cometido crimes contra as leis do trabalho com as crianças. Pedidos por parte dos pais dentro da igreja para obter uma explicação sobre se seu filho pode ter sido uma "vítima do crime" foram recebidas sem alardes e silenciadas.




Foram 14.600 infracções graves cometidas contra a lei(Penalidades classificadas como Nível 7) pela Igreja das Testemunhas de Jeová no Estado de Victoria contra cerca de 6.160 crianças foram documentados. Caso o Diretor do Ministério Público não tivesse "interrompido" o processo, em relação aos primeiros cinco conjuntos de acusações criminais contra a igreja em relação à Congregação Traralgon das Testemunhas de Jeová, então a igreja poderia ter sido processado por todos as 14.600 infrações penais cometidas em todo o Estado em mais de 100 congregações. A multa total que teriam a Igreja das Testemunhas de Jeová, e sua corporação administrativa a Sociedade Torre de Vigia, seria de até:

AU $ 3 bilhões (US $ 2,961,020,160.00)

No Estado de Victoria, violações das leis de proteção as crianças e relacionadas ao trabalho infantil são de classificadas como nível 7 de delito e pode levar a prisão por 2 anos, além de uma multa potencial de US $ 33,801.60 (240 unidades de penalidade) para um indivíduo e US $ 169,008.00 (1.200 unidades de penalidade) para uma corporação ou corpo. Fonte: Departamento de Justiça vitoriana site.

A Igreja das Testemunhas de Jeová foi permitido escapar da responsabilidade, tanto do Estado de Victoria como da Polícia de Victoria, em relação aos seus afrontes a violações das leis criminais de trabalho infantil. Tanto o Estado como a Polícia se recusaram, ou desistiram, de fazer cumprir as leis obrigatórias de proteção a criança, portanto, conscientemente permitindo infracções penais que são cometidas pela Igreja das Testemunhas de Jeová, e seus "ministros da religião", contra cerca de 1000 crianças inocentes.

Em 12 de maio de 2012, o Corpo Governante das Testemunhas de Jeová ficou ciente de que buscavam iniciar uma potencial ação coletiva ligada a sua incapacidade de cumprir com as leis de trabalho infantil.

Em 6 de outubro de 2012, na Reunião Anual das Testemunhas de Jeová, realizado em Jersey City, Nova Jersey, EUA, durante o discurso "Quando é que Jesus designou o "escravo" sobre todos os seus pertences?" , Foi anunciado publicamente que a mundial Congregação das Testemunhas de Jeová (o escravo de Cristo) acaba de passar por uma grande reestruturação de 'ensinamentos doutrinários "e em suas propriedades, o resultado líquido é que a igreja agora diz que não tem mais bilhões de dólares em propriedades ou" pertences ", mas é, do ponto de vista jurídico, uma associação sem personalidade jurídica com nenhum ativo qualquer.


Outros Links:

Austrália expede mandado de prisão e multa ao Corpo Gov.
http://jwclassaction.wordpress.com/about/governing-body-of-jehovahs-witnesses-charge-sheet-and-summons-magistrates-court-australia-2011

Over Child Abuse

Download em PDF - Corpo Governante das Testemunhas de Jeová - acusação e convocação - Tribunal de Magistrados - Austrália - 2011


Postado por: ByLorenzo                                            Fonte: extestemunhasdejeova.net

Nenhum comentário: