Pesquise neste Blog

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Autismo feito nos EUA / Autism Made In U.S.A (2009)

Mais tragédias criadas pelos americanos veja o dilema e sofrimento de familias norte americanas, que Vacinaram seus filhos e amargam até hoje os efeitos, maléficos dessas Vacinas. 


(EUA, 2009, 101min. - Direção: Gary Null)  
Alarmante!
Autismo causado por vacinação? Você nunca ouviu falar disso? E você acha que a vacinação é fantástica. Talvez porque o "lobby" da indústria farmacêutica não queira que você saiba de toda a verdade. Mas nos EUA, bilhões de dólares foram pagos aos pais que tiveram seus filhos com autismo provocado pelo uso de vacinas.
A causa está principalmente no mercúrio, o elemento químico não radioativo mais venenoso da natureza, presente nessas vacinas, nos agrotóxicos e em outras produtos disponíveis legalmente no mercado.
Intensa movimentação de ativistas tem exigido retratação dos governos e a mundança desse cenário. Mas a mídia ainda tenta esconder os fatos.
O documentário também mostra os casos fantásticos de recuperação de autistas através de um tratamento não convencional.


Assistir diretamente no Youtube (10 partes)
ATENÇÃOPara ver as legendas, ir diretamente para a página doYoutube e clicar no ícone "Interactive Transcription" ao lado do ícone da bandeirinha "CC" Contém Legendas PT ou INGLÊS.



Postado por:ByLorenzo                                           

domingo, 24 de abril de 2011

Empresas Produtoras de Insumos para Sementes "TRANSGÊNICAS" Perdem a guerra contra Ervas Daninhas

Recentes Notícias nada boas para empresas produtoras de insumos vindas dos Estados Unidos é que, os alimentos trangênicos estão sendo vencidos, pela "Ervas Daninhas.''
Os  fabricantes diga-se "Bayer" e "Syngenta" já vêem, uma derrota desastrosa frente ao poder da natureza! Os Estados Unidos estão a  mover céus e terra para abafar o assunto.
O Brasil já é um dos maiores consumidores de Transgênicos,inclusive há deputados sendo comprados por Empresas Americanas afim de evitar, a rotulação de informação nas embalagens de Alimentos produzidos apartir de Transgênicos ao consumidores.

Parece que longo prazo será  muito dificil consumir alimentos saudaveis, não é por nada que a procura por Assistência médica na rede pública cresceu assustadoramente, nunca há um diagnóstico preciso e definitivo, tudo fruto dessa sinistra mistura de transgênicos e agrotóxicos.
Sem contar o aumento da procura por alimentos "Organicos" Carissímos fora do alcance da maioria Dos Brasileiros, de brinde a nossa água encanada envenenada "Com Flúor"
Bem meu caro leitor parece história de ficção não é? sinto lhe informar é realidade
Pura e trágica..mais o pior está por vir! acredite quando as ervas vencerem ai sim
Vai começar o pesadêlo...por isso informe-se os Órgãos do Governos farão de tudo Para esconder os fatos.

Bayer e Syngenta anunciam acordo

Para combater os problemas provocados pela soja transgênica tolerante a herbicidas, as empresas anunciam a criação de mais uma soja transgênica tolerante a herbicidas.

Depois do glifosato, teremos sojas tolerantes a imidazolinonas (desenvolvida em parceria pela Basf e pela Embrapa), sojas tolerantes a sulfonilureias (da Coodetec), soja tolerante ao dicamba (desenvolvida pela Monsanto com a Basf) e, se a CTNBio quiser, até “soja laranja” tolerante ao 2,4-D, componente do famoso agente laranja da guerra do Vietnã (saiba mais – Boletim 530).

A última “inovação” deste grupo é a soja tolerante ao herbicida HPPD, desenvolvida em parceria pela Syngenta e pela Bayer.

É o que informa reportagem do Valor Econômico de 08/04/2011 que segue logo abaixo.

Uma observação que faltou à matéria do Valor (abaixo) foi a de que, nos EUA, já está sendo verificada resistência de Amaranthus (caruru) ao HPPD. A resistência do mato ao produto foi comprovada por pesquisadores da Universidade de Illinois em julho de 2010 e divulgada em diversos meios eletrônicos nos EUA (por exemplo, AgWeb, 19/07/2010). A novidade da Syngenta e da Bayer é mais uma tecnologia que decerto não vai longe, mas deixará grandes estragos.
VALOR ECONÔMICO, 08/04/2011
Alexandre Inacio
O aumento da resistência de ervas daninhas ao glifosato fez com que duas gigantes do mercado de defensivos, sementes e transgênicos se unissem para desenvolver uma nova tecnologia para a soja. Ontem, a alemã Bayer CropScience e a suíça Syngenta anunciaram um acordo global para desenvolver uma semente de soja resistente ao herbicida HPPD. Os valores envolvidos no projeto não foram divulgados, mas a expectativa é que o produto seja lançado nos EUA na segunda metade desta década.

O HPPD é a sigla para a enzima hidróxi fenil piruvato dioxigenase. O defensivo, que leva o mesmo nome, age sobre essa enzima, interrompendo o ciclo de fotossíntese, matando assim as plantas expostas a ele. Com a tecnologia, a soja ganhará tolerância ao defensivo, sobrevivendo mesmo após as aplicações, que matará apenas as ervas daninhas.

Pelo acordo, a Syngenta e Bayer combinarão suas tecnologias já existentes e experiências no setor para desenvolver o novo sistema de tolerância ao herbicida. Cada uma das partes, no entanto, terá o direito de adotar a estratégia comercial que for mais conveniente. As duas multinacionais terão a co-propriedade da tecnologia, podendo utilizá-la dentro de suas respectivas linhas de produtos, podendo, no futuro, licenciá-la para outras companhias.

Em nota, o diretor-executivo da Syngenta, Davor Pisk, disse que a nova tecnologia transgênica “será uma ferramenta importante para os produtores de soja que enfrentam pressão crescente com ervas daninhas resistentes”. “Vai ampliar as opções disponíveis para agricultores e expandir a oportunidade no mercado para nosso herbicida líder”, disse Pisk no comunicado. Ainda em nota, Lykele van der Broek, diretor-executivo da Bayer CropScience disse que com a colaboração a empresa permitirá um complemento ao portfólio de herbicida para a soja.

A decisão em criar uma soja tolerante a um novo herbicida decorre o rápido crescimento de ervas daninhas resistentes ao glifosato. Estimativas das indústrias indicam que já existam hoje pelo menos onze espécies de ervas daninhas resistentes ao glifosato nos Estados Unidos. O problema já cobriu uma área de quase 3 milhões de hectares na última safra e as expectativas é que atinja mais de 15 milhões de hectares em 2013.

O princípio da tecnologia que está sendo desenvolvida pelas empresas europeias é semelhante à criada pela americana Monsanto, com o glifosato. A diferença, contudo, é que o glifosato inibe a produção de uma enzima que sintetiza aminoácidos necessários ao desenvolvimento dos vegetais.

Também no caminho de ser uma alternativa ao glifosato, a alemã Basf desenvolveu em parceria com a Embrapa uma soja resistente a seu herbicida. A tecnologia foi liberada em 2009 e tinha previsão de lançamento na safra 2011/12. O lançamento foi adiado em um ano para que fossem obtidos os registros nos países importadores.

Postado por: ByLorenzo                    -               

 

O 'inimigo número um' dos agricultores acaba de ser identificado pela Organização das Nações Unidas (ONU) : são as ervas daninhas. O prejuízo que elas causam às lavouras no mundo chegaria a US$ 95 bilhões por ano, com quebra da produção.
Segundo a Agência das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO), uma única planta daninha, chamada de 'orobanco' ou 'jopo', uma raiz 'agressiva' que ataca legumes, pode causar tanto a perda total das colheitas, como causar a infertilidade dos campos de produção durante anos.
O 'inimigo natural número 1' dos agricultores provoca prejuízos que podem na verdade ir além dos US$ 95 bilhões (US$ 70 bilhões nos países pobres) que já equivalem pela cotação atual a 380 milhões de toneladas de trigo, ou seja, mais da metade da produção mundial para 2009.
A perda pode ser 'colossal', conforme a FAO, levando-se em conta que mais da metade do tempo que os agricultores passam no campo é destinada a arrancar ervas daninhas que nascem em meio às plantações. Em comparação, os insetos causam prejuízos de US$ 46 bilhões por ano e agentes patógenos, que causam doenças nas lavouras, US$ 84 bilhões.
Assim, para a FAO, se o agricultores quiserem aumentar a produtividade de suas lavouras, a primeira coisa a fazer é melhorar a luta contra as ervas daninhas. Uma saída, segundo a agência, é rotação das culturas, já que as ervas daninhas são biologicamente adaptadas a uma planta particular. Outro alternativa é a utilização de sementes de melhor qualidade para plantio.
A agência das Nações Unidas sugere também que para combater ervas daninhas aquáticas, vale a pena usar insetos específicos da região da Amazônia.
A situação é hoje ainda mais grave, porque mais ervas daninhas resistem a herbicidas. Nos Estados Unidos, 13 espécies dessas ervas resistem ao glifosato, de acordo com a ONU. O glifosato é o princípio ativo do herbicida Roundup Ready, da Monsanto.
Para a FAO, as ervas daninhas são também culpadas pelo fato de um bilhão de pessoas sofrerem de fome no mundo.
Assis Moreira, de Genebra

Fonte: Valor Econômico

sábado, 23 de abril de 2011

ASSISTA AO DOCUMENTÁRIO SOBRE A REDE GLOBO VETADO AQUI NO BRASIL

"ASSISTA AO DOCUMENTÁRIO SOBRE A REDE GLOBO VETADO AQUI NO BRASIL"
E veja o lado "Escuso" desta empresa da mídia, por favor não se aborreça por ter Estado sob sua influência tanto tempo....talvez irá questionar...tanto tempo já passou
Agora é tudo moderno mudou até a maneira de influênciar!. por isso assista não custa Nada aprender com o passado, afinal agora você é maduro em um tempo moderno está mais receptivo. voilá!!


Muito Além do Cidadão Kane: Mídia e Poder no Brasil... 





Documentário de 1993 sobre as relações entre mídia e poder no Brasil.

"A obra detalha a posição dominante da Rede Globo na sociedade brasileira, debatendo a influência do grupo, seu poder e suas relações políticas, que os autores do documentário vêem como manipuladoras e formadora de opinião.

O ex-presidente e fundador da Globo Roberto Marinho foi o principal alvo das críticas do documentário, sendo comparado a Charles Foster Kane, personagem criado em 1941 por Orson Welles para o filme Cidadão Kane, um drama de ficção baseado na trajetória de William Randolph Hearst, magnata da comunicação nos Estados Unidos da América. Segundo o documentário, a Globo empregaria a mesma manipulação grosseira de notícias para influenciar a opinião pública como fazia Kane no filme.

De acordo com matéria veiculada na Folha Online em 28 de agosto de 2009, a produtora que montou a filmagem é independente e a televisão pública britânica não teve qualquer relação com seu desenvolvimento. Já a Record sustenta que a BBC, outra emissora pública do Reino Unido, estaria relacionada com sua produção.[2] Já de acordo com o site iMDb, o documentário foi produzido e distribuído exclusivamente pela rede de televisão pública inglesa Channel 4.



Postado por:ByCappa - Netvi

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Segundo o diretor executivo da RyanAir, o 'aquecimento global é uma besteira'


O diretor executivo da maior empresa aérea da Europa, a RyanAir, chamou o aquecimento global de "besteira" e "porcaria" à uma entrevista ao Irish Independent.


O ataque mordaz de Michael O'Leary sobre a teoria científica atingiu não apenas a idéia do aquecimento global em si, mas aqueles que a perpetuam.


Trecho retirado do Irish Independent:




Se eu acredito que há um aquecimento global? Não, eu acredito que é tudo uma grande besteira. Mas é surpreendente a forma como todo a merda dos eco-guerreiros e os meios de comunicação mudaram. Costumava ser o aquecimento global, mas agora, quando as temperaturas globais não subiram nos últimos 12 anos, eles dizem 'mudança climática'.
O'Leary não se conteve, tendo como alvo toda a comunidade científica por estar errada ao longo da história, e o clima em uma base regular.


De qualquer maneira, a comunidade científica tem sido sempre quase errada na história. Na Idade Média, eles estavam indo para excomungar Galileo, porque toda a comunidade científica disse que a Terra era plana ... Quero dizer, é absolutamente bizarro como as pessoas que não podem nos dizer que porra de tempo terá a próxima terça-feira poderiam prever com absoluta precisão qual será a merda da temperatura global daqui a 100 anos. Grande merda.
* O Cara está certo!

Postado por: ByLorenzo                             -                        Leia o artigo original no link fonte em inglês(Read the article in English):Business Insider

Poderá também gostar de ler
(You may also like to read): 

Número de céticos sobre o aquecimento global duplica em quatro anos(Number of skeptics about global warming doubles four years)



O número de céticos sobre as alterações climáticas quase dobrou em quatro anos, segundo uma pesquisa.

Um quarto dos britânicos não estão convencidos de que o mundo está aquecendo devido a sucessivos invernos congelantes e uma série de escândalos sobre a credibilidade da ciência climática.

A erosão do consenso público por trás do aquecimento global coincidiu com o "fiasco do Climategate" que veio depois de e-mails prejudiciais da Universidade de East Anglia, forem divulgados em novembro de 2009, e a chegada de mais um inverno frio.

Também houveram recuos para os defensores da mudança climática sobre falhas em relatórios da ONU sobre o aquecimento global e as provas que as temperaturas em todo o mundo têm vindo a diminuir.

Postado por: ByLorenzo                             -                        Leia o artigo original no link fonte em inglês(Read the article in English):  Mail OnLine


sexta-feira, 15 de abril de 2011

PERGUNTAS AOS POLÍTICOS BRASILEIROS

Srs (Sras) políticos atuantes, candidatos e candidatas.
Tenho algumas perguntas a fazer sobre suas propostas, seus planos de governo, seus meios de ação política.


Em primeiro lugar, tenho visto que (quase) todos os candidatos têm propostas sérias e consistentes, que visam melhorar a vida do brasileiro e fortalecer o país. Quase todos atacam o governo anterior, e propõem "novas" melhorias. E assim é, desde há muito tempo; então, por que o Brasil não acompanhou o ritmo de desenvolvimento dos outros países emergentes do mundo? Por que o crescimento é tão lento, e por que milhares de pessoas continuam a ter uma vida miserável? E o que o Sr ou Sra tem como proposta para melhorar isso?

Outra questão: o objetivo de um governo "ideal", pressuponho eu, seria o de prover qualidade de vida, saúde, segurança, alimentação, transporte e bem-estar, entre outras coisas, para todos de uma nação. Como o Sr ou Sra vai conseguir isso, com este sistema monetarista em que a principal meta impregnada em nossas mentes é a de acumular riquezas e dinheiro, sendo que essa ação inevitavelmente tem consequências destrutivas como:
- destruição e poluição irreparável do meio ambiente através do descarte de lixo devido à fabricação de produtos que não duram muito tempo;
- acúmulo de poder e riqueza nas mãos de poucos, e milhares de trabalhadores "presos" à sua rotina estafante, mecânica, repetitiva;
- a inevitável influência ou até mesmo manipulação dos bancos e grandes empresas sobre o próprio governo, devido a seus interesses econômicos;
- um sistema de medicina baseado no tratamento da doença através da medicação (influenciado pela indústria farmacêutica), ao invés de um sistema que seria muito mais eficiente e barato, o sistema da prevenção de saúde;
- um sistema educacional, que além de não funcionar bem, criando os chamados "semi-analfabetos", visa transformar os alunos somente em bons trabalhadores, ao invés de fazer o aluno pensar e raciocinar por si próprio;
- o aumento da ganância, e o consequente aumento da habilidade dos ladrões, sequestradores e traficantes para conseguir ter o poder financeiro da maneira mais fácil.
- um aumento gradual na frota de veículos das grandes cidades, impulsionado pelo lucro que as empresas automobilísticas têm, e o consequente caos urbano no trânsito que muitas cidades estão vivenciando.
- o aumento do consumo de drogas, incluindo o álcool, impulsionado pelo consumismo, e pela busca exarcebada do prazer instantâneo.
- o gradual desmantelamento da família tradicional, sendo os pais obrigados a irem trabalhar por mais tempo, e os filhos obrigados a ficar na escola o máximo de tempo possível, isso tendo como consequência um aumento nos casos de divórcio, de brigas familiares, e provavelmente a causa de muitos problemas psicológicos futuros das crianças de hoje.

E a última pergunta. Os Srs ou Sras (ou seus respectivos partidos) acham sinceramente que vocês farão alguma diferença significativa na vida dos brasileiros?
**Prezados políticos, qualquer pessoa com bom senso moral responderia muito Fácilmente, á estas perguntas...pois convivemos diáriamente debaixo dessa densa Manta de injustiças, que nos sufoca..além do mais não viriam aqui responder pois Suas posturas, totalmentes isentas de moral e dignidade os faz cara de pau
Sendo assim fica impossivél, esperar dias melhores, seria continuar acreditando em suas demagogias.
Postado por: **ByLorenzo                                -                      Fonte: do texto Notícias Alternativas

quarta-feira, 13 de abril de 2011

PROIBIR POSSE DE ARMA É ENGANAÇÃO

"Fiscalizar é difícil. Mais fácil é Proibir, ficar bem na foto e
Limitar a liberdade do cidadão"
Por: Fábio Santos
DIRETOR EDITORIAL JORNAL DESTAK

É sempre assim: acontece um crime que sai do comum da violência cotidiana que assola as metrópoles brasileiras, aparece um projeto que promete mudar a segurança pública no país. Depois do massacre promovido por um maluco em Realengo, ressurge a ideia de proibir o comércio de armas de fogo.
Antes de avançar, aviso logo: não tenho armas, nunca tive e não pretendo ter. Minha familiaridade com revólveres, espingardas e assemelhados só não é nula porque, na minha infância, quando visitava parentes no interior do Maranhão, armas faziam parte da vida de pessoas que só podiam contar consigo mesmas para se proteger de animais – humanos ou não. O retorno da proposta de um plebiscito ou referendo sobre a venda de armas é apenas oportunismo de líderes políticos que se aproveitam de uma tragédia para fazer de conta que agem para combater a violência. O argumento de que a proibição da venda de armas no país levaria à diminuição da violência não tem lógica. Pegue-se o caso de Realengo. O massacre não foi cometido com armas compradas em uma loja. Os revólveres vieram da ilegalidade. Nenhum criminoso assalta e mata com armas legais. O tráfico não adquire seus fuzis, metralhadoras, pistolas e granadas fornecendo RG e CPF. Ah, mas 60% das armas apreendidas no Rio com a bandidagem foram roubadas de cidadãos comuns, argumentam os defensores da proibição da venda e posse legal de armamentos. É verdade. Contudo, relatório do próprio Viva Rio, uma das ONGs mais atuantes na campanha pelo desarmamento, aponta que o problema está principalmente na ausência de controle e regulação da compra legal. Só que fiscalizar é difícil, então, é melhor proibir, posar bem na foto e limitar a liberdade dos cidadãos de bem. A legislação brasileira já é bem restritiva. O comprador precisa registrar sua arma e só pode mantê-la em casa ou estabelecimento comercial. Apenas em alguns casos excepcionais é permitido portar a arma legalmente e é preciso autorização da Polícia Federal. A posse ou porte ilegal dá dois anos de cadeia. Se as autoridades fizessem a sua parte, aqueles 60% cairiam para menos que os 20%representados pelas armas da polícia e do Exército que acabam nas mãos dos bandidos.

Postado por: ByLorenzo                                       -               Fonte: Jornal Destak

quinta-feira, 7 de abril de 2011

"DIFAMAÇÃO" - Documentário Titulo do: SUB TITULO: "É TUDO VERDADE"

"É TUDO VERDADE" "DIFAMAÇÃO" É um documentário muito interessante, eu o assisti duas vezes,
Vemos nesse documentário os dois lados da história, a visão e a opinão do verdadeiro "JUDEU" aquele que Deseja viver em paz e sem o estigma de ser "O Judeu" - poderemos observar atentamente, o relato de alguns
Judeus que se mostram e lutam contra "A indústria do Holocausto" ainda são poucos frente a estes que Manipulam essa Indústria do "Holoconto" Mais fico feliz em saber que existem Verdadeiros "JUDEUS"
E que existem pessoas influentes batendo de frente, com essa classe de "JUDEUS" Norte Americana que tanto Maculam a verdadeira estirpe de um Bom Judeu nativo aquele que só deseja viver em paz com outras nações. e sinto que logo num futuro não muito distante essa farsa irá cair por terra e junto com ela, eles os defensores da farsa e vejo que Israel está regredindo tomando um caminho que se mostra no final a ignorância e a intolerância se compactuarmos com essas mentiras e embustes que ao meu vêr é inevitavéis veremos repetir as condições em que se encontrava ISRAEL EM TEMPOS bíblicos percebe-se que é o passado repentindo no presente
Lamentavél e trágico é sentar e aguardar á sombra da "Oliveira" com certeza lá estará mais seguro!.
**Ao Google e a LAD Norte Americana tenho uma cópia desse documentário caso queiram boicotar meu blog
O qual (Vídeo) é distribuido as pessoas interessadas em assisti-lo (Gratuitamente)
Portanto meus amados leitores..se desejam assistam e veja os dois lados da verdade.


(Israel, 2009 - Direção: Yoav Shamir)

O filme foi transmitido pela Channel 4 Inglesa e fez parte da mostra "É tudo verdade" de 2010. Trata-se de um documentário corajoso, no qual o jornalista arrisca-se a ser massacrado profissionalmente em seu próprio país, mas acima de tudo é um vídeo que prega a tolerância e a paz entre os povos, desmascarando a indústria do medo e do racismo. (docverdade)


Assim como Norman Finkelstein, um professor estadunidense (e judeu) escreveu um livro no qual expõe como funciona o que ele chama de “A indústria do holocausto”, Yoav Shamir, um cineasta israelense (e judeu), realizou o filme documentário Defamation (Difamação) que revela o que poderíamos chamar de “A indústria do antissemitismo”.

Trata-se de um filme imprescindível para entender os interesses que movimentam essa “indústria”. A verdade, como podemos depreender deste documentário, é que o antissemitismo passou a ser a fonte de riqueza e poder para muitos elementos oriundos da cúpula das comunidades judaicas estadunidenses que, aliados aos interesses da extrema direita israelense, não desejam seu fim, nem seu abrandamento. Muito pelo contrário, para desfrutar de seus privilégios (e para justificar suas políticas anti-palestinas, no caso de Israel), esses grupos procuram fazer de tudo para que o antissemitismo nunca deixe de estar em pauta.

Se não houver mais o perigo real (como o documentário nos dá a entender que é o que ocorre na prática), é preciso recriá-lo através de todos os mecanismos emocionais possíveis.

O documentário também deixa claro que há muitos judeus, religiosos ou não, que não concordam com a manipulação do sofrimento de seus antepassados para o benefício espúrio de grupos de poder da atualidade.

(Comentários de Jair de Souza:)

Postado por: ByLorenzo               -                  Fonte: http://docverdade.blogspot.com