Pesquise neste Blog

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Cartilha que ensina como usar drogas é distribuída a crianças

Uma cartilha causa polêmica com orientações sobre o uso de drogas pesadas, preparada com base na política de redução de danos, foi parar na mão de crianças e adolescentes em Sorocaba, no interior de São Paulo. O folheto foi distribuído aleatoriamente. Os pais que viram a cartilha ficaram assustados e procuraram a Prefeitura da cidade cobrando explicações. A cartilha ensina, por exemplo, em que parte do corpo o usuário deve injetar drogas, explica ainda o que se deve fazer para evitar a overdose. Segundo o Ministério da Saúde, o folheto deveria ter sido entregue a profissionais de saúde que trabalham com redução de danos nos serviços públicos de atendimento a usuários de drogas. O material foi produzido para mostrar o perigo da transmissão de doenças entre as pessoas que usam a mesma seringa e a mesma agulha. “Se caiu nas mãos de pessoas que não eram o público-alvo, a gente está investigando como isso aconteceu e vai estar conversando com as equipes para ter mais cuidado. Também dizer por que eventualmente caiu na mão de alguma pessoa que não é usuária, que lê aquilo e vai fazer com que ela comece a usar droga, eu acho que é uma visão totalmente ingênua do problema”, afirmou a secretária municipal de Juventude de Sorocaba, Edith di Giorgi. Segundo as crianças e adolescentes que pegaram o material, a cartilha estava em balcões do projeto Território Jovem, que são espaços na periferia de Sorocaba que oferecem atividades de lazer, esportivas e culturais. O Ministério Público também critica a distribuição aleatória do material. “Pode ser um indutor do jovem, pela sua curiosidade, a entender que esse material é distribuído gratuitamente. E o governo, de certa forma, estaria incentivando o uso de drogas. Provavelmente vai ser expedida uma advertência para a prefeitura para que faça essa distribuição em locais apropriados, por pessoas determinadas, para realmente atingir o público-alvo da campanha”, afirma o promotor da Infância e Juventude Antônio Farto Neto. Os vereadores de Sorocaba convocaram a secretária de Juventude para esclarecer por que o material de redução de danos foi parar nas mãos de crianças. Eles também querem um maior controle na distribuição dos folhetos, que já foram retirados de circulação. Obs: Ensina e Protege o usário de drogas? Viu como eles aplicam e da certo? As pessoas começam Aceitar a desgraça de outras como piedadde, quando realmente as autoridades deviam sanar o Problema, simplesmente faz do problema, uma rotina um estilo de vida mortal que passa desapercebido por muitos, observe que a Sra entrevistada acha normal a distribuição do folheto desde que não seja o filho dela o usuário e leitor do manual quer dizer ela devia ao menos se estarrecer com uma administração regida pela política imoral de certos governos, devia-mos nos sentir envergonhados ao sermos entrevistados ao entrar no jogos deles, e repudiar esses enganos que quase sempre são cometidos mais ao invès disso entramos na "gandaia" até o ponto em que não somos nós os envolvidos ou nossos filhos resumindo entre quatro paredes, da indiferença talvez digamos....dana-se não é comigo!.

Nenhum comentário: