Pesquise neste Blog

quarta-feira, 13 de abril de 2011

PROIBIR POSSE DE ARMA É ENGANAÇÃO

"Fiscalizar é difícil. Mais fácil é Proibir, ficar bem na foto e
Limitar a liberdade do cidadão"
Por: Fábio Santos
DIRETOR EDITORIAL JORNAL DESTAK

É sempre assim: acontece um crime que sai do comum da violência cotidiana que assola as metrópoles brasileiras, aparece um projeto que promete mudar a segurança pública no país. Depois do massacre promovido por um maluco em Realengo, ressurge a ideia de proibir o comércio de armas de fogo.
Antes de avançar, aviso logo: não tenho armas, nunca tive e não pretendo ter. Minha familiaridade com revólveres, espingardas e assemelhados só não é nula porque, na minha infância, quando visitava parentes no interior do Maranhão, armas faziam parte da vida de pessoas que só podiam contar consigo mesmas para se proteger de animais – humanos ou não. O retorno da proposta de um plebiscito ou referendo sobre a venda de armas é apenas oportunismo de líderes políticos que se aproveitam de uma tragédia para fazer de conta que agem para combater a violência. O argumento de que a proibição da venda de armas no país levaria à diminuição da violência não tem lógica. Pegue-se o caso de Realengo. O massacre não foi cometido com armas compradas em uma loja. Os revólveres vieram da ilegalidade. Nenhum criminoso assalta e mata com armas legais. O tráfico não adquire seus fuzis, metralhadoras, pistolas e granadas fornecendo RG e CPF. Ah, mas 60% das armas apreendidas no Rio com a bandidagem foram roubadas de cidadãos comuns, argumentam os defensores da proibição da venda e posse legal de armamentos. É verdade. Contudo, relatório do próprio Viva Rio, uma das ONGs mais atuantes na campanha pelo desarmamento, aponta que o problema está principalmente na ausência de controle e regulação da compra legal. Só que fiscalizar é difícil, então, é melhor proibir, posar bem na foto e limitar a liberdade dos cidadãos de bem. A legislação brasileira já é bem restritiva. O comprador precisa registrar sua arma e só pode mantê-la em casa ou estabelecimento comercial. Apenas em alguns casos excepcionais é permitido portar a arma legalmente e é preciso autorização da Polícia Federal. A posse ou porte ilegal dá dois anos de cadeia. Se as autoridades fizessem a sua parte, aqueles 60% cairiam para menos que os 20%representados pelas armas da polícia e do Exército que acabam nas mãos dos bandidos.

Postado por: ByLorenzo                                       -               Fonte: Jornal Destak

Nenhum comentário: